Contando Histórias

Os Primeiros Automóveis do Brasil

Era um mundo novo cheio de novidades que se apresentava neste período onde tudo que era novidade pelos lados da Europa, rapidamente todos os acontecimentos chegava aqui no Brasil desembarcado no porto da Cidade do Rio de Janeiro, Santos e Salvador.

Pelo ano de 1829 com o nome de Primeira Exposição da Classe de Pintura Histórica na Imperial Academia de Belas Artes realiza- se a primeira exposição no Brasil com trabalhos escolares e diversas outras atrações assim foram criadas diversas outras exposições que atraiam a curiosidade popular para ver o que era de mais moderno, em 1950 em nosso país na Cidade do Rio de Janeiro, chegava os primeiros bonés puxados a cavalo, em 1851 é estabelecida a primeira linha de navios a vapor fazendo a linha Liverpool – Rio de Janeiro – Buenos – Aires, com a regularidade de de 28 dias de navegação, em 1852 é instituído um serviço de entrega a correspondência a domicilio e inaugurado a primeira linha de Telegrafo no Brasil, comunicando o Paco de São Cristóvão ao Quartel General do Exército no Rio de Janeiro, em 1953 muitas ruas da cidade carioca eram cobertas por paralelepípedos, com iniciativa do Barão de Mauá é inaugurada no centro da cidade a iluminação a gás, no ano de 1858 é inaugurado pelo Imperador D.Pedro II a Estrada de Ferro que tinha seu próprio nome.

Hoje Estrada de Ferro Central do Brasil, ligando a freguesia de Santana a Queimados, Município de Nova Iguaçu, é inaugurado também o Primeiro Corpo de Bombeiros, em 1959, é instalada a primeira linha de veículos sobre trilhos com tração animal, no Rio de Janeiro ligando a Praça Tiradentes ao alto da Tijuca, no ano de 1861 por ordem de D. Pedro II foi realizado a primeira exposição de máquinas e equipamentos industriais na Cidade do Rio de Janeiro, se conhecia assim os primeiros motores de automóveis no Brasil.

Naquele período se destacava um nome, Irineu Evangelista de Souza, o Barão de Mauá onde seus investimentos de destacavam em diferentes setores, como na industria, no setor bancário, no setor de transportes públicos e de serviços públicos, sendo o incentivador do transportes pelo Brasil que iniciou na segunda metade do século XIX a era das ferrovias por todo território Nacional, sendo que a primeira estrada de ferro no Brasil foi a São Paulo Railway que ligava Santos a Jundiaí inaugurada em 16 de Fevereiro de 1867, sendo que a concessão para a construção desta estrada foi data pelo decreto Imperial de 26 de Abril de 1856, levando a modernidade a fazenda e engenhos veio também os bondes, onde pelo ano de 1868 a Botanical Garden Rail Road, uma empresa americana se instalou- se no Rio de Janeiro e os seus primeiros carros puxados sem animais correram sob trilhos entre a Rua Gonçalves Dias, seguia pela Rua Canto do Ouvidor e ia até o Largo do Machado, pouco tempo depois esta mesma linha ia até o Jardim Botânico e um outro ramal conduzia outro carro para o bairro das Laranjeiras, e em pouco tempo chegou em São Cristóvão, Rio Comprido, Andaraí, Saco do Alferes com ponto central no Largo São Francisco, no ano de 1871 os primeiros automóveis começavam aa despertar a atenção, no Estado da Bahia o Sr. Francisco Antonio Pereira da Rocha, importou um automóvel da Europa era uma maquina tremendamente pesada, barulhenta, a vapor, tinha cinco rodas, e muito grande, sendo este o primeiro automóvel a andar em território brasileiro, seu proprietário ficou muito conhecido e se tornou popular por apostar que aquele grande veículo subiria a Ladeira da Conceição da Praia e chegaria a Praça do Palácio, ganhando com facilidade esta aposta com dezenas de pessoas que tinham a opinião contraria a dele, este veiculo muitos anos depois foi para o Rio Grande do Sul, comprado por um grande fazendeiro, em 1872 o Brasil contava com uma população de 10 milhões de habitantes sendo que 150.000 mil eram matriculados em escolas primárias o índice de alfabetização era de 66,4% no ano de 1873, por iniciativa do Barão de Drummond foram construídos novos ramais de bondes e foi inaugurado a primeira linha de bondes indo até a Praça da Constituição, antiga fazendo do Macaco, em Vila Isabel, pela Companhia Ferro Carril de Vila Isabel, em 1877, é instalada a primeira linha de telefone no Rio de Janeiro e de toda a América Latina , no mesmo ano a Estrada de Ferro D.Pedro II ( Central do Brasil ) chega na Cidade de São Paulo, em 25 de Setembro de 1879, é iniciado o serviço de transportes de passageiros por bondes puxados a burros na cidade de Campinas, interior de São Paulo, em 1884 na cidade de São Paulo é instalado a linha telefônica em 1885 a febre do OURO VERDE ( o café ) começou a gerar fortunas nas fazendas do interior paulista assim a cidade de São Paulo ganhou um impulso modernizador, em 1886 no Rio de Janeiro é assinado um contrato com a City Improvements Company para dotar a Cidade de uma rede de esgoto, em 1888, todos os Estados do Brasil a política interna ferve, abolicionistas e republicanos se juntam e realizam em várias cidades dezenas de manifestos, o Império tentando reverter a situação neste ano decreta em 8 de fevereiro concede privilégios de isenção de impostos importação de materiais de construção e de concessão de terrenos e de edifícios a firmas que se propusesse a construir casas populares, também com a autorização do Império foi inaugurado o Instituto Pasteur no Rio de Janeiro, em 13 de Maio de 1888 a Princesa Isabel assina a Lei Áurea abolindo a escravidão no Brasil, inicia uma nova era, Em 15 de Novembro de 1889 o Marechal Deodoro da Fonseca proclama a Republica, o Rio de Janeiro se torna Distrito Federal, D.Pedro II embarca com a sua família para a Europa, era um tempo de muitas mudanças em todos os setores, em 08 de Dezembro de 1891 o engenheiro uruguaio o Sr. Joaquim Eugenio de Lima, inaugurou a Av. Paulista, neste mesmo ano morre em Paris D. Pedro II, em 1892 inicia a construção do Viaduto do Chá em São Paulo, em 1891, Santos Dumont comprou um Peugeot para o Brasil para estudar seu motor, que seria usado em um protótipo de um avião que estava construindo, mais há também um documento na Prefeitura Municipal da Cidade de São Paulo no qual diz que seu irmão Henrique é o pioneiro em transitar pela Rua Direita, no ano de 1893, na cidade de São Paulo, com o mesmo automóvel trazido por Santos Dumont, em 1985 o Dr. José Henrique Lonat importou um automóvel, era um Clement , com motor Panhard&Levassor que chegou em 1900, em 1897 no Rio de Janeiro José do Patrocínio emprestou seu automóvel a vapor para Olavo Bilac que acabou com seu automóvel na estrada velha da Tijuca batendo em uma árvore, em 1890, o Sr. Fernando Guerra Duval irmão de Adalberto Guerra Duval, embaixador da corte do Tzar da Rússia foi o primeiro a circular pelas ruas de Petrópolis , em um automóvel sendo o primeiro com motor a explosão, tinha um guidão de bicicleta, com 2 cilindros e motor a gasolina, era um Decauville , em 1900 o Prefeito da cidade de São Paulo, Sr. Antonio Prado instituiu uma lei de regulamentação para os automóveis, instituindo a lei de taxas para esse tipo de veículo, isso fez com que Henrique Santos Dumont pioneiro a ter um automóvel na cidade solicitou em uma carta de intenção a não pagar estas taxas pelas condições das vias e ruas públicas que eram totalmente precárias, isto surgiu muita discussão onde o Prefeito cassa a licença de Henrique e também a placa de seu automóvel P- 1 , que com isso foi parar no automóvel do Sr. Francisco Matarazzo. Em 1900 D. Miguel sai da Cidade de Olinda indo para São Paulo reaver o Mosteiro de São Paulo, no Largo São Bento, neste ano a cidade tinha perto de 68 mil habitantes, tinha um crescimento populacional fora do comum para os padrões daquela época, onde na sua chegada a cidade D.Miguel dizia “ ESTA É GRANDE METROPOLE DO FUTURO DO BRASIL “ neste ano era inaugurado em 07 de Maio a linha inicial do bonde elétrico na cidade de São Paulo, no Largo São Bento, sendo a empresa responsável a Companhia Viação Paulista que faliu e seus bens foram adquiridos pela Ligth em 1901, onde atravessava todo o centro da cidade, no dia de 15 de Abril de 1902 sob decreto de n° 858, no Rio de Janeiro foi determinado que todo proprietário de automóvel realizasse o exame para conduzir seus automóveis. Sendo a comissão examinadora constituída por engenheiros da Prefeitura do Rio de Janeiro, sendo os senhores Afonso de Carvalho, Arthur Miranda Ribeiro, e Aníbal Bevilácqua a serem os primeiros a terem habilitação de motoristas no Brasil, sendo que o primeiro exame de motorista foi realizado em em 08 de Janeiro de 1906, onde foram aprovados os senhores Carlos Inglez de Souza com um Decauvulle, Francisco Leite de Bettencourt Sampaio Jr., com um Darracq, Manoel Borges com um Panhard&Levassor, Ernani Borges com um Decauville, e no dia 19 de Janeiro, foram aprovados o senhores João Vasques Martins, Honório Guimarães Moniz e Jose Augusto Pereira Preste, no dia 07 de Fevereiro foram aprovados João Vieira da Silva Borges, e Felisberto Caldeira. este cocheiro dos presidentes Campos Salles e Rodrigues Alves sendo o primeiro chaffeur do Palácio do Cadette. Em 1903, na Cidade de São Paulo, circulava 6 automóveis, a curiosidade popular nestes veículos era muita, isto fez que o Prefeito Antonio Prado institui a todos os aqueles veículos a passarem por uma inspeção para fornecer a placa de identificação que era colocada na parte traseira dos veículos, também instituiu uma lei que da velocidade máxima para aqueles veículos “ Nos lugares estreitos ou onde haja a acumulação de pessoas a velocidade permitida seria de um homem a passo ou nenhum veículo poderá passar da velocidade de 30 km/h.” Em 1904, na cidade de Manaus o Sr. Antonio Laavandeyra, diretor presidente da Harbour Limited uma companhia inglsa que construía o porto flutuante da cidade importou um Renault modelo Doublé Phaeton aberto sendo o primeiro homem a ter um veículo no estado do Amazonas, nesse mesmo ano na Cidade de São Paulo, foi criado o exame para motoristas onde a primeira carta de habilitação da Cidade foi entregue ao Sr. Menotti Falchi, dono de uma fábrica de chocolates no bairro da Vila Prudente, neste ano a Cidade de São Paulo já tinha 83 automóveis circulando pelas ruas, em 1906 todo o mundo teve notícias onde um brasileiro de nome Santos Dumont realizou o primeiro vôo com o 14 Bis nos Campos de Bagathelli, em Paris, França, nesta ocasião a cidade de São Paulo já possuía 375.000 mil habitantes, em 26 de Julho de 1908, foi organizada a primeira corrida de automóveis no Brasil na cidade de São Paulo, no Parque Antarctica, no bairro das Perdizes, paulistas pagaram a quantia de 2.000 mil réis para ver a largada do Circuito de Itapecirica, que tinha 70 quilômetros de extensão, entre muitos buracos, desvios, e uma estrada de terra cheia de poeira, era também a primeira corrida da América Latina, seno o grande vencedor o piloto Sylvio Penteado que pilotava um Fiat de 40 cavalos que alcançava a velocidade de 50 km/h., que percorreu em uma hora e 31 minutos, assim iniciou as arriscadas aventuras em nosso território brasileiro com os automóveis, sendo que neste mesmo ano no dia de 10 de Março, o francês Conde Lesdain dirigindo um Brasier de 12/16 cavalos saiu da Cidade do Rio de Janeiro e após 34 dias em 12 de Abril, chegou a cidade de São Paulo, foi um viagem de risco, realizou a pioneira travessia do Rio de Janeiro a São Paulo, ao meio de uma estrada que não existia, havia apenas trilhas usadas por carroças, e cavalos, foi uma grande festa que durou cerca de três dias de comemorações, com este feito, em 16 de Abril de 1908, Antonio Prado Junior organizou em conjunto com alguns amigos o Sr. Clovis Glicério, que era engenheiro, o Sr. Mauro Cardim um conhecido jornalista que tinha a missão de relatar os fatos, e Bento Canabarro, um sertanista fizeram uma caravana que deram o nome de “ bandeirantes sobre rodas de borracha “ . O veículo era um Monobloco de fabricação francesa, com 30 cavalos de potencia de motor, onde apresentava a novidade de ter dois cilindros em um só bloco, e de ter 30 cm. De altura do solo, onde os outros modelos tinham apenas 10 cm., do automóvel foi desmontado as portas e os seus pára-lamas, no dia 17 de Abril, ao entardecer, saíram para a baixada santista, conta- se que das 36 horas e meia de viagem, 25 horas foram com o automóvel rodando, as outras horas foram gastas para abrir o tortuoso caminho entre muitos mosquitos, muito frio, serração e umidade, sendo que até o uso de dinamite foi obrigatório para se chagar as praias santistas, foram 66 km da Praça da Sé até a Praça dos Andradas em Santos, assim para estimular ainda mais o automobilismo, no Rio de Janeiro foi criado o Automóvel Club do Brasil e na cidade de São Paulo, foi criado no mesmo ano o Automóvel Clube de São Paulo, em 1909, a Av. Paulista foi toda ela pavimentada, sendo ela a primeira via pública do território brasileiro a ser afastada com material importado da Alemanha, no ano de 1911, foi inaugurado o primeiro de auto- ônibus na cidade de São Paulo, pela Companhia Auto Paulista , sendo o veiculo Saurer com a capacidade de 25 lugares para passageiros, sendo que este serviço não tinha horário nem um itinerário fixo. Em 12 de Setembro de 1911, foi inaugurado o Theatro Municipal da Cidade de São Paulo, com a apresentação do italiano Titta Ruffo, nesta inauguraação praticamente durou dois dias pois a sessão iniciou ás 21 h, no viaduto do Chá existia um pedágio para atravessar do outro lado para quem ia para a Praça do Patriarca, que fechava as 22h., assim foi o primeiro congestionamento que se tem notícia na cidade de São Paulo, pois pessoas que deixaram seus automóveis do outro lado da ponte não podiam atravessar, criando um grande tumulto na cidade. São Paulo se deslumbrava para os mais sofisticados as vitrines das Ruas direita e São Bento, com a moda recém lançada na Europa, as novidades que eram muitas chegavam no porto de Santos, os navios desembarcavam diferentes produtos finos, para as damas e cavalheiros da alta classe, os barões do café, e subia a serra do mar, sinais telegráficos traziam as notícias do mundo, a CASA FRETIN na Rua São Bento oferecia o primeiro serviço na cidade de Office- boy, damas se aglomeravam na loja para fazer os meninos carregarem as suas sacolas, em 1912 foi criada a primeira linha de ônibus para uma cidade do Município de São Paulo, indo até São Bernardo, de propriedade do sr. João Setti , sendo o primeiro a realizar esta viagem, neste mesmo ano o deputado Washington Luiz defendeu no Congresso Estadual o projeto que foi a lei de n° 1406 de 26 de Dezembro de 1913, determinando que os “ ... Sentenciados, trabalharão de preferência na abertura, construção e conservação de estradas públicas de rodagem “ pois os automóveis cada vez mais se aglomeravam na cidade de São Paulo, neste mesmo ano iniciou a reconstrução e restauração da velha estrada do Vergueiro indo pelo Caminho do Mar, entre Santos e São Paulo, com esforços da iniciativa particular, municipal e estadual, neste mesmo ano Antonio Prado Junior e Washington Luiz organizaram uma outra caravana indo assim para Curitiba, o aviador Edu Chaves, neste mesmo ano com um automóvel americano Brown, gastou 10 dias para se chegar a cidade de Jundiaí, EM 1914, veio a PRIMEIRA GRANDE GUERRA MUNDIAL, provocando no Brasil a escassez de todos os produtos importados, os proprietários dos automóveis tiveram dificuldades com reposição de peças, veio também o aumento da população acompanhado pela degradação das condições de vida de operários que sofrem com as seguidas jornadas de trabalho, doenças e salário baixo, só a gripe espanhola dizimou oito mil operários em quatro dias, isso acelerou o crescimento Industrial a guerra terminou no ano de 1917, neste mesmo ano a operários se organizaram em associações promovem diferentes greves, parando a cidade de São Paulo por muitos dias, neste mesmo ano com apoio dos industriais o governo inaugura a 1° Exposição Industrial de São Paulo, com o Palácio das Industrias, sendo o PRIMEIRO SALÃO DO AUTOMÓVEL DO BRASIL, onde muitos políticos já se reuniam no 1° Congresso de Estradas e Rodagens, nesse período crescem as fábricas de tecido, metalúrgicas, olarias, destilarias, serrarias, na cidade de São Paulo já se fabricava muitos produtos como maquinas, correias industriais, lonas, biscoitos, sapatos, macarrão, óleo vegetal, açúcar refinado, cerveja, maisena, adubo, ferro, etc, Em 24 de Abril de 1919, a Ford Company é a primeira fabricante do país, quando lança ao mercado brasileiro o Ford T e os caminhões TT, chega para ficar de vez em nosso território brasileiro, se instalando na Praça Clovis de Bevilacqua em um pequeno galpão, em 1920 a cidade de São Paulo ganha um novo impulso, a cidade cresce absurdamente, já eram 4.458 industrias, a cidade já possuía 580 mil habitantes, e ganha melhoramentos urbanos como calçamento, viadutos parques, praças, aparece os primeiros arranha- céus, trens, eletricidade, bondes, telefone, correio, e muitos e muitos automóveis, inicia uma obra monumental para a época, na Rua Líbero Badaró, n° 504, o Edifício Martinelli, construído no ano da queda da bolsa de valores de Nova York sendo o primeiro edifício da América Latina com 30 andares, terminando e sendo inaugurado só no ano de 1929, em 26 de Janeiro de 1925 se instalou no Brasil conforme registro no II Tabelionato de São Paulo, a Companhia Geral de Motores S/A, a razão social logo seria mudada para General Motors of Brasil, localizada na Av. Presidente Wilson n° 2395, no bairro do Ipiranga, em 28 de Março de 1928 foi inaugurado a Ciesp, Associação Comercial de São Paulo, na Rua São Bento, n° 47, com a queda da bolsa de valores de Nova York as forças políticas que sustentou a Republica Velha agitaram com as adversidades políticas, os conflitos com os setores entre as elites políticas atingiram de frente o governo Federal, mais isso já é uma outra história que brevemente contaremos por aqui...

Pesquisa
Carlos Guimarães

 


Parceiros






Tudo o que você precisar nós temos a informação.
Salão do Automóvel 2016
Easier
@Copyright 2009 www.negociosantigos.com.br All Rights Reserved                    Designed By: Easiernet          Acessos: 195778